Missão Europa: Relatório


“Posso todas as coisas naquele que me fortalece” (Filipenses 4:13)

“Nossa saudação no precioso nome do Senhor Jesus Cristo desejando as mais ricas bênçãos de Deus a todos os irmãos:

Esta citação bíblica acima é uma escritura familiar para o cristão, mas é importante observar que a ênfase é tanto sobre a realização quanto na disposição de permitir que o poder de Deus sustente tanto na dificuldade quanto na escassez e acentuar o deleite da abundância e da prosperidade, tal é a Fé um estimulante para acreditar em toda a suficiência de Cristo ao encarar todas as circunstâncias da vida; O apóstolo Paulo tinha certeza sobre o que estava dizendo, por isso podia dizer ‘Posso todas as coisas naquele que me fortalece’.

É evidente que Deus possui uma Universidade, é uma escola pequena poucos alunos e ainda menor o número de graduados. Na santa e divina Escola de Submissão e Quebrantamento, são poucos os alunos, pois eles sabem que sofrerão muitas dores, perdas e aflições.

Na mensagem: ‘Atos do Espírito Santo’, parág. 150, diz o profeta: ‘Através de anos, através de muitos perigos, labutas e ciladas eu já passei. Isto me amadureceu, isto me quebrou, isto me descascou...’, o irmão Branham podia dizer isso porque ele teve a mesma experiência de Paulo. Nem sempre os ventos são tão favoráveis, mas é dito que quando não há vento a gente rema...

Estivemos na Missão fazendo tudo que podemos. Como é de vosso conhecimento: partimos do Brasil no mês passado (26 de maio), com destino à Europa, e nisto uma equipe composta de dez integrantes: Jacó Ferreira, Eliozípio Tavares, Milton Malato, Eliézer Ribeiro, Emanuely de Lima, Évely Emanuela, Eleonor Malato, Adriele, Juliana e Luis Antônio Tavares. Ao chegar em Portugal, a equipe foi dividida em dois grupos: um, ficou na base da Missão, na cidade do Porto; e o outro grupo partiu com destino ao continente africano.

De início, o nosso sentimento era de ir ao continente asiático (nomeadamente às cidades de Nova Deli e Bombaim, na Índia  - país milenar e de milhares de deuses -, para essa missão à Índia fizemos de tudo um pouco[...] todavia o Senhor nos mostrou um novo caminho de destino missionário, após orações e perseverança, entendemos que estávamos, a exemplo de Paulo em Atos 16, sendo impedidos pelo Espírito Santo, que é o Espírito de Cristo, o Espírito do Senhor, o Varão da Missão, aquele que não somente impede, mas também clama: ‘Cruza as nações e ajuda-nos’, que é capaz de abrir caminho onde não há caminho. Sob essa Comissão, fizemos um novo roteiro missionário e, suplicamos vossas orações e partimos pela Fé no Senhor da Seara; a Missão Resgate Europeia, por intermédio da 23ª equipe internacional foi composta dos missionários: Vilmar Dinis, Milton Malato, Évely Emanuela, Eleonor Malato e Eliézer Ribeiro, e percorreu 2.500 quilômetros através de diversas estradas e mar, em quatro nações: Portugal – de Norte a Sul –, também passando pelo Sul da Espanha (mais de 400 km) e até chegar à baia de Gibraltar, região do Reino Unido e o norte de Marrocos.



A equipe passou por centenas de cidades, porém diretamente foram alcançadas 13 cidades portuguesas, seis cidades espanholas e três cidades marroquinas. Houve uma farta distribuição de literaturas em quatro idiomas, isto porque todos devem ouvir o Evangelho, embora nem todos serão salvos (Mc 16: 15-17) - Eis aí o segredo de quem faz missão: Missão é anunciar o Evangelho, quanto à Salvação das almas é com o Salvador; muitas pessoas têm insucesso no trabalho, porque não querem ser o pregador, não que ser o evangelista, ele quer ser Jesus, ele quer ser Deus, ser o Salvador para as pessoas e então sai decepcionado.



Em Portugal, evangelizamos as cidades de Aveiro, Coimbra, Fátima, Batalha, Lisboa, Setúbal e Évora; e seguimos para a região do Algarve, Elvas, Porto Alegre, Castelo Branco, Faro, Olhão e Tavira, esta última, fronteira com a Espanha, região que o apóstolo Paulo certamente palmilhou quando conseguiu uma libertação provisória da pena que cumpria em Roma (Rm 15: 24-28). Paulo, destemido como era, aproveitou todas as oportunidades para evangelizar. Recordem que quando ele esteve preso em Filipo, cantava e evangelizava o carcereiro, e estando preso em Roma, ele ensinava a Palavra de Deus aos que o visitavam, e livre provisoriamente, Paulo parte para a Espanha, não havia Portugal naquele tempo, tudo era Espanha e esta era até então o centro do mundo, nesta havia grande sábios e influentes líderes do mundo romano.

A equipe 23ª Missão Resgate, ao adentrar a Espanha, evangelizou as seguintes cidades: Merida, Badajós, e na província de Andaluzia: Algeciras e Sevilha – antiga cidade de Tarsus (Tartessos), na costa sudoeste da Espanha, região para onde fugiu o profeta Jonas.

Finalmente, chegamos ao porto de Terifa, no mar mediterrâneo, região do Reino Unido. Atravessamos então para a cidade de Tanger, próximo ao norte de Marrocos, continente africano. E apesar das muitas dificuldades, o Senhor proveu dois intérpretes para o árabe – que coisa maravilhosa! – um deles através do idioma espanhol, e outro através do idioma inglês, assim, nós éramos entendidos pelos árabes – Aleluia!

Assim estivemos na cidade de Tânger Ville, Castilegos e Tangebet; distribuímos centenas de literaturas, embora correndo muito perigo devido o rigor religioso, num país mulçumano, todavia evitamos visitar as cidades turísticas, pois não era o nosso propósito, além do mais todo país é muito bonito.

Portanto, amados, a missão foi linda. A missão foi muito abençoada.

O profeta diz que nós temos um companheiro invisível, o qual nos acompanha sempre que estamos no serviço do Senhor. Eu tenho falado de um amigo que se revela nas missões, esse amigo foi percebido diversas vezes. Até mesmo numa hospedaria, ele foi visto visivelmente, a equipe toda viu, um susto... todos ficaram perturbados, o que fazia aquele estranho em nosso apartamento... E nós louvamos a Deus por saber que isso é real, está presente, uns veem e outros não veem. No retorno, já entrando em terras portuguesas, esse ser apareceu, por volta das três da manhã, estava como um policial fortemente armado, o qual foi visto por três dos companheiros da equipe, dois estavam fora do carro, deitados na calçada, ao relento e três estavam no carro e aquele ser se manifestou sempre cercando o carro – Aleluia! O que nos resta é louvar o nome do Senhor.

Foram momentos ricamente abençoados, maravilhosos, apesar dos transtornos naturais que envolvem as Missões.

A Missão é sempre um desafio aos bravos. Convém dizer que em cinco dias de viagem (de Portugal a Marrocos) apenas um dia pernoitamos numa hospedaria, nos demais dias dormimos sempre ao relento, pernoitamos alguns dentro do carro e outros nas calçadas, embora estarmos sobre um frio de 10°-12°C, incontrolavelmente, porém não nos restava outra coisa, quiçá você diga: ‘Foi falta de recursos, não havia dinheiro?’. Não, não! A questão não está nisso, nós teríamos com o que nos manter, o que não tínhamos era onde encontrar a hospedagem. Não havia. Alguns lugares estavam superlotados, outros porque tinham horários e nós não tínhamos horário, não tínhamos horário para começar os trabalhos e nem para terminá-los, pois NÓS TÍNHAMOS UMA MISSÃO A CUMPRIR.



Ser missionário é ser superior ao tempo, nós não fomos fazer turismo, por isso não tínhamos escolha, era fazer e fazer mesmo.

Portanto, nós temos que agradecer a Jesus e agradecer a vocês, e isso nos deixa extremamente emocionados por saber que muitos de vocês gemeram conosco, choraram conosco, sentiram a nossa dor, por que sabiam que nós havíamos de passar por isso. Eu já havia comentado sobre minha dificuldade de caminhar, antes mesmo de sair para a viagem. Fui muitas vezes socorrido, carregado na rua, às vezes eu subia algumas escadas no ombro dos companheiros...nada me fez parar e nem eles também cansaram com isso. Eles tinham prazer, prazer de me servir, prazer de estar ao meu lado, sofrer comigo e agradecer a Jesus pela oportunidade.



Penhoradamente queremos agradecer a todos os irmãos pelas orações, pelos jejuns, por todo o apoio, por todo o respeito, por esse trabalho, por essa Missão intitulada 2019. Agradecemos a todo o ministério, que o Senhor continue abençoando aos irmãos ricamente, minha gratidão em nome do Pr. João Nascimento, extensiva a todos os pastores, aos evangelistas, aos diáconos, com os seus dirigentes de congregações, aos levitas e, em especial aos dizimistas, os ofertantes e aos assíduos, aqueles que eu pude encontrar todas as quartas-feiras, sextas-feiras na igreja e no domingo de manhã [...] vocês não sabem o valor para a Missão da presença de cada um de vocês na igreja. Muito obrigado por esse grande apoio em não ter faltado em nenhum culto sequer, que o Senhor vos recompense ricamente.

Deus abençoe a todos vocês. Deus abençoe a todos os irmãos.



Como eu sempre digo: ‘Eu aprendi muito cedo, há 53 anos passados: Que a bênção da viagem é a própria viagem. A bênção da missão é a própria missão’.

Um abraço carinhoso e até mesmo saudoso. Deus vos abençoe!”

 

Missionário Eliézer Ribeiro apresentando à igreja o relatório sobre a Missão Europa/ 2019.

 

 

Categoria:Missões