Acampamento de Páscoa 2018


 “Porque Cristo, nossa Páscoa foi sacrificado por nós [...] pelo que façamos festa [...] com os asmos da sinceridade e da verdade.” (I Co 5:7-8)


 Toda a igreja do Tabernáculo de Adoração em Belém foi convocada a participar do Acampamento de Páscoa, o qual começou exatamente na sexta-feira (30.03), por volta das 9 horas da manhã.

 A escritura áurea lida na abertura está em João 4:6. Falando do Ministério de Jesus, o pastor Eliézer Ribeiro iniciou destacando conforme as escrituras o fato de que o Senhor Jesus em dado momento encontrou-se cansado e assentou-se justamente à fonte de Jacó. E a partir desta ministração houve uma edificante palestra, através da qual todos os irmãos presentes puderam aprender um pouco mais sobre a forma como o Senhor Jesus foi crucificado, os tipos de cruzes que havia naquela época, a relação que havia com os tipos de crucificação – a qual denunciava o suposto tipo de crime cometido pelo acusado. Assim como outros assuntos afins foram tratados nas horas de palestra que se estendeu, sob o cântico de hinos e orações, às 15 horas da tarde, hora em que Jesus expirou na cruz, e só então a ministração foi finalizada. E os irmãos foram dispensados para o almoço.


Às 19h30, iniciou-se o culto da noite, e a pregação continuou baseada na mesma escritura iniciada pela manhã (João 4). Dentre os vários assuntos perpassados durante a ministração, o pastor Eliézer pregou sobre a questão de que todos nós temos um ponto fraco e que o inimigo de nossas almas, como sabemos, tem o direito de esmurrar ali, contanto frisou o pregador que, ao vermos nosso irmão passando por certa situação, cabe a nós irmãos em Cristo protegê-lo, socorrê-lo e termos amor e misericórdia – aludindo aos dois dinheiros que tinha o bom samaritano. Falou que não devemos nos cansar de fazer o bem, conforme Paulo disse em II Ts.3:13; Gl 6:09. E ainda, que somos o Cristo de hoje, pois temos o poder salvífico; mas também, termos cuidado, porquanto assim como podemos salvar, podemos também matar.


Durante a maravilhosa pregação da noite de sexta-feira, o Pr. Eliézer Ribeiro lembrou que estávamos no acampamento não porque era um feriado, mas pelo sentimento do sacrifício que o Senhor Jesus fez no Calvário por nós, e como foi dedicada essa sexta-feira para lembrar este sacrifício, o cristão não poderia fazer outra coisa (buscar qualquer outra programação) a não ser estar com o sentimento quanto ao significado deste dia e em torno da Palavra. 

Logo depois, a igreja teve um bom momento de oração de joelhos. 

E relembrando sobre o sacrifício do Senhor no Calvário, todos os irmãos e irmãs reunidos ali foram convidados a contemplar a Cruz. Por conseguinte, os jovens, formando grupos de três em três oraram uns pelos outros e cada integrante foi responsabilizado a orar e interceder pelos integrantes de seu grupo. E a igreja por sua vez fez a mesma coisa e uma atmosfera de poder tomou a todos, com um sentimento de renovação, rededicação e reconsagração à vida cristã.

E por volta das 23h, os irmãos foram jantar e descansar.

Já no sábado, todos se reuniram às 8h30 e foi dado a oportunidade aos irmãos de um dar o seu destaque sobre a pregação de sexta-feira. E após o destaque de um irmão sobre as Missões, veio um sentimento ao Pr. Eliézer Ribeiro de orar pelas Missões, houve então um clamor para que Deus tomasse a frente e os problemas fossem solucionados e as almas que estavam clamando, balindo, pudessem receber do Senhor a resposta que precisavam.

Um grupo de ministros, obreiros e cooperadores saíram para fazer um reconhecimento da Congregação do bairro do Maguari. Outro grupo permaneceu no Tabernáculo e houve um momento com os Jovens

E sábado à noite, começando às 19h, iniciou-se um culto participativo com destaques dos irmãos a respeito de tudo o que ocorreu nas reuniões anteriores durante o período de Acampamento de Páscoa. Um momento muito frutífero e edificante.

E pela manhã bem cedo no domingo, houve um culto de alvorada às 5h. 

Baseada na escritura de João 20, o ministro da casa, o Pr. Eliézer da Silva Ribeiro fez uma pregação destacando que as mulheres foram instrumentos poderosos no Ministério do Senhor Jesus. 

Lendo alguns parágrafos da Mensagem “Ao nascer do Sol”, nosso pastor, dentre as muitas coisas ditas, falou da importância de o filho de Deus, o cristão, amanhecer a manhã com o Cristo ressurreto e não com o Cristo morto, como fazem muitas pessoas em suas religiões. Não deve ser mais o sentimento de morte, mas, sim, o sentimento de vivificação do Senhor Jesus Cristo, de Vida.

Este acampamento foi verdadeiramente um momento especial para todos os que participaram dele, não só para relembrar o Sacrifício de nosso Senhor, como também celebrar a Vida que Ele nos garantiu.

Que nosso Senhor Jesus Cristo continue abençoando a seus filhos e ajudando a todos os que o buscam.

Deus vos abençoe!


Mensagem: Ao nascer do Sol, parágrafo 29b e 31.

“[...] A primeira luz que houve, neste mundo, foi a Palavra Falada de Deus. A primeira luz que brilhou sobre a terra foi a Palavra Falada de Deus. Ele disse: “Haja luz”, e houve luz, a qual fez tornar as trevas em luz para assim produzir uma criação de gozo e vida sobre a terra.

Porém aquilo não foi nada em comparação com aquela saída do sol no dia da Ressurreição. Esta vez, com o sol subindo ao alto, produziu uma saída de sol maior que em outra ocasião qualquer; pois com esta saída de sol chegou uma notícia muito mais importante que a que chegou a primeira vez ali no princípio. Esta saída de sol trouxe a notícia: Ele tem ressuscitado! Ele é vivificado dentre os mortos assim como o prometeu. Ele tem ressuscitado dentre os mortos!”





Categoria:Missões

Deixe seu Comentário